Antes e Depois do Nascimento – 8 Dicas para Garantir a Segurança do seu Bebê

Quando o assunto é proteger os filhos é preciso estar sempre atento e atualizado sobre quais são os melhores cuidados e medidas de segurança, a serem tomados em cada fase da vida da criança. Afinal, o bebê é um muito vulnerável e dependendo completamente dos cuidados de seus pais.

Os bebês são exploradores natos, curiosos por natureza e isso pode os colocar em perigo. Por isso, além de proporcionar um ambiente amoroso e acolhedor em casa, você deve se atentar a promover um local onde a criança esteja segura e possa explorar o mundo em seu próprio ritmo.

Para saber o que fazer, continue lendo e confira 8 maneiras de como proporcionar e garantir que seu bebê esteja protegido de possíveis perigos e possa se desenvolver de forma saudável e segura.

O que posso fazer para garanti a segurança do meu bebê?

A cada fase de desenvolvimento do bebê surgem novos desafios que demandam ainda mais cuidados e atenção dos pais ou cuidadores. E a medida que a criança vai se desenvolvendo e crescendo, os cuidados com a segurança também devem ser ampliados, começando quando ela está ainda na barriga da mãe.

1 – Faça o pré-natal e cuide do seu bem-estar

Os cuidados com o bebê começam quando ele ainda está na barriga da mãe. Por isso, ao descobrir a gravidez, você já deve iniciar o pré-natal.

O pré-natal consiste no acompanhamento médico que você receberá durante toda a gravidez, desde o diagnóstico até o momento do parto. Esse acompanhamento é essencial para garantir uma gestação saudável, tanto para você, quanto para o seu bebê.

É durante o pré-natal, que você realizará consultas médicas regulares, exames e testes para monitorar o desenvolvimento do feto, detectar possíveis problemas de saúde, como anemia, hipertensão, diabetes gestacional e outras condições que possam comprometer a sua saúde e/ou a do feto, e receber orientações sobre cuidados, prevenção e tratamento de possíveis complicações.

IMPORTANTE: Cada mulher é única, assim como sua gestação. Por isso, as necessidades e recomendações podem variar caso a caso. Siga as orientações dadas pelo seu médico.

– Evite atividades consideradas de risco para gestante

Cada gestação possui suas peculiaridades e podem demandar mais ou menos cuidados em relação as atividades que demonstrem risco. Entretanto, geralmente, são consideradas atividades de risco para gestantes aquelas que:

  • Exigem muito esforço, como carregar pesos, ficar em pé por muito tempo, por exemplo.
  • Representam risco a saúde do bebê e da gestante, como aquelas que exigem exposição a radiações ou produtos químicos tóxicos e as que envolvem posturas inadequadas ou que exerçam pressão na região abdominal, como inclinar-se ou dobrar-se.

Cabe a você, gestante, buscar orientação médica, discutir os ricos e opções de proteção da saúde. Principalmente, se você estiver trabalhando em alguma atividade considerada de risco.

– Cuida da sua alimentação

As dietas individuais devem ser prescritas por nutricionista, um profissional habilitado, que poderá prescrever dietas adaptadas às necessidades de cada gestante, seguindo as recomendações médicas. No entanto, de forma geral, as gestantes devem se alimentar de forma equilibrada e saudável, incluindo uma variedade de alimentos nutritivos em suas refeições.

Além de, é essencial que se evite a ingestão de os alimentos crus ou mal cozidos e também os que contém alto teor de açúcar, gordura trans e sódio.

– Cuide da sua postura

A gestante pode apresentar problemas em sua postura pois, seu corpo passa por muitas mudanças físicas, como as alterações hormonais que enfraquecem os músculos abdominais e das costa, o ganho de peso e o aumento do tamanho do útero que desloca o eixo de gravidade e e a mudança na curvatura da coluna vertebral.

Por isso, é importante que a você pratique exercícios físicos adequados e de fortalecimento muscular, esteja atenta e consciente da postura, faça ajustes sempre que notar que está incorreta, use calçado confortáveis e siga as orientações de postura correta para minimizar esses problemas e garantir uma gestação mais saudável e confortável.

– Pratique atividade física

A prática da atividade física é recomendada para as gestante com intuito de melhorar sua saúde geral. Entretanto, é de suma importância que ela seja orientada por um médico e, se possível, acompanhada por um profissional de educação física ou fisioterapeuta especializado no atendimento a gestantes, que adeque os exercícios ao seu nível de condicionamento físico.

A prática de atividade física inadequada pode representar riscos, tanto para você, quanto para o seu bebê, causando desconforto e/ou lesões.

Dentre as atividades existentes, as indicadas para gestante são as de baixo impacto, que ajudem no condicionamento, fortalecimento da musculatura, melhora da postura e flexibilidade, como a caminhada, natação, Ioga, pilates e alongamento.

Desconto HOJE: 16%Mais Vendido nº 1
Mais Vendido nº 3
Desconto HOJE: 25%Mais Vendido nº 5

2 – Proporcione um sono adequado e seguro para o bebê

Um dos grandes desafios dos pais é fazer seu bebê dormir, principalmente a noite. E quando adormecem, é de suma importância manter o bebê seguro durante o sono.

Para isso, certifique-se de sempre colocar o bebê para dormir de barriga para cima, uma posição segura segundo a Associação Americana de Pediatria (AAP), pois essa posição reduz o risco de Síndrome da Morte Súbita Infantil (SMSI) e outros problemas respiratórios.

Ainda de acordo a AAP, a posição de dormir de barriga para cima permite que o bebê respire com facilidade e mantem as vias respiratórias desobstruídas, reduzindo o risco de asfixia.

Outras medidas que ajudam a garantir que o sono do bebê seja tranquilo e seguro são:

  • Deixe o berço livre de qualquer objeto, brinquedo, travesseiro ou cobertores soltos.
  • Opte por um colchão firme e ajustado ao berço, que não permita espaços vagos entre o colchão e as grades do berço.
  • Opte por um berço adequado, com as peças firmes, grade lateral com espaçamento seguro e altura adequada.
  • Mantenha o berço do bebê no quarto dos pais, principalmente durante os 6 primeiros meses.
  • Monitore o bebê durante o sono com ajuda de babá eletrônica.

3 – Leve o bebê as consultas de rotina com o pediatra

O bebê deve ser acompanhado por um pediatra regularmente durante o primeiro ano de vida. São nessas consultas que o pediatra realiza exames físicos, aplica vacinas e orienta a cerca da alimentação adequada, amamentação, sono e outros cuidados importantes.

O acompanhamento pediátrico é importante para o monitoramento do desenvolvimento do bebê, avaliação de sua saúde geral e para prevenção ou tratamento de quaisquer problemas de saúde o mais cedo possível.

4 – Torne o ambiente seguro para o bebê

A chegada do bebê demanda muitos cuidados com o ambiente para que acidentes sejam evitados. De acordo a fase de desenvolvimento da criança, esse cuidados com o ambiente devem ser ampliados, assim como o bebê amplia seus horizontes.

Dentre os cuidados de prevenção que devem ser tomados, podemos destacar:

  • Use travas em portas e gavetas, evitando que o bebê abra e tenha acesso a objetos que representem risco.
  • Cubra tomadas para evitar que o bebê insira o dedo ou algum objeto, causando choque elétrico.
  • Use protetor nas quinas dos móveis.
  • Use travas nas portas dos cômodos e vasos sanitários, evitando o acesso do bebê a locais inapropriados e também que ele se machuque prendendo a mão ou dedos na porta.
  • Esteja atenta e retire do alcance do bebê, objetos que possam engolir, como brinquedos, botões e etc.
  • Mantenha produtos de limpeza e medicamentos fora do alcance das crianças, bem fechados e identificados.
  • Use grade de proteção em escadas ou batentes, evitando o acesso do bebê e possíveis quedas.
  • Instale redes de proteção em janelas.

5 – Use a cadeirinha adequada

É de suma importância que você respeite a indicação de tamanho, peso e idade da cadeirinha, sempre optando pelo uso da cadeira adequada a idade e peso do seu bebê.

Assegure que a instalação da cadeirinha no seu carro, seja feita de forma correta, seguindo as instruções do fabricante. Além disso, sempre prenda o bebê de forma adequada (também indicada nas instruções do fabricante) e garanta que o equipamento sempre esteja em boas condições de uso.

Desconto HOJE: 14%Mais Vendido nº 1
Cosco Cadeirinha Progress 0 A 36Kg Cinza Mescla
Cosco Cadeirinha Progress 0 A 36Kg Cinza Mescla
Excelente inclinação para recém-nascidos; 2 Posições Inclinação Para Crianças Até 36Kg
R$ 829,90 −14% R$ 710,38
Desconto HOJE: 27%Mais Vendido nº 2
Safety 1st Cadeirinha Multifix 0 A 36Kg Com Isofix Black Urban
Safety 1st Cadeirinha Multifix 0 A 36Kg Com Isofix Black Urban
Multigrupos: 0+, 1, 2 e 3 (dos 0 aos 36 Kg); Instalação nos cintos dos veículos ou no Isox (a partir do Grupo I)
R$ 1.449,00 −27% R$ 1.055,90
Mais Vendido nº 3
Cadeirinha Tour, 9 a 36 Kg, Cosco, Cinza e Preto
Cadeirinha Tour, 9 a 36 Kg, Cosco, Cinza e Preto
Almofadas reposicionáveis; Protetores de ombro; Apoios para os braços; Capa removível e lavável na máquina
R$ 389,99
Desconto HOJE: 11%Mais Vendido nº 4
Cadeira para Auto 0-36 Kg Isofix Litet All Stages Fix 2.0 Preta - BB450
Cadeira para Auto 0-36 Kg Isofix Litet All Stages Fix 2.0 Preta – BB450
Encosto de cabeça ajustável com 14 posições; 4 posições de recline de encosto; Ângulos de inclinação confortáveis
R$ 1.269,90 −11% R$ 1.129,99
Desconto HOJE: 6%Mais Vendido nº 5
Dorel Cadeirinha Unique 0 A 36Kg Cosco Preto Sport
Dorel Cadeirinha Unique 0 A 36Kg Cosco Preto Sport
Ideais para acomodar os menores, podem ser removidos quando a criança crescer; Encosto reclinável em 4 posições: uma virada de costas e três virada de frente
R$ 1.067,90 −6% R$ 1.009,00

6 – Ofereça alimentos seguros ao bebê

É importante que o bebê receba a alimentação adequada a idade e suas especificidades. Essa recomendação sobre alimentação é dada na consulta regular com o pediatra.

É importante seguir as indicações referente ao tipo de alimento e as quantidades, mas também é crucial que esse alimento seja preparado, condicionado e servido de forma limpa e segura, para não oferecer risco a saúde do bebê.

7 – Nunca deixe o bebê sem supervisão de um responsável

Nunca deixe o seu bebê sozinho, sem nenhum tipo de supervisão. Bebês são curiosos, principalmente após a fase que já conseguem sentar e agarrar os objetos.

Mesmo quando estiverem dormindo, o ideal é que, caso você necessite se ausentar do ambiente onde o bebê está, use uma dispositivo de imagem e/ou som para monitorá-lo de longe.

8 – Construa uma rede de apoio

É importante que nessa fase os pais possam contar com ajuda. Construir uma rede de apoio é muito importante, por isso, ainda durante a gestação, participe de grupo de pais, seja presencial ou online, construa amizades onde vocês possam ter trocas construtivas, que te proporcionem relaxamento e bem estar.

Vocês também devem pedir ajuda aos familiares e amigos, mantendo-os sempre por perto e sempre pedir ajuda quando sentir necessidade. Caso prefira e seja possível, contrate ajuda profissional.

Ter com quem contar é muito importante nessa fase, tanto para ajudar a monitorar o bebê, quanto para dividir o trabalho. Cuidar de um bebê pode ser muito cansativo do que se pensa, e para que os pais estejam inteiros, atentos e dispostos, o descanso deve ter espaço na agenda, e isso só é possível quando existem outras pessoas que possam dividir com você todo o trabalho que é cuidar de um bebê.

Pais sobrecarregados são pais mais desatentos e isso pode ser fatal para um bebê em desenvolvimento.

Leia também: 12 Formas de Promover a Segurança do Bebê Durante a Gestação

Gostou dessas dicas? Qual delas fez mais sentido para você?